Construindo redes coletivas

Cena da série Diário de Horrores

A oficina de 14/10 com crianças e adolescentes da Escola Municipal de Paracatu de Baixo (EMPB) discutiu possibilidades e potências de uso das redes sociais. A equipe do programa Sujeitos de suas histórias apresentou diferentes modos de conceber e participar de redes como Facebook, Instagram ou Tiktok, pensando menos em exposições individuais e mais em ações coletivas.

O grupo também conversou sobre riscos da exposição de crianças e adolescentes na internet e reforçou a necessidade de que meninos e meninas construam círculos de confiança para poderem esclarecer dúvidas sobre conteúdos ou comportamentos seguros na internet ou para pedir ajuda caso sofram algum abuso como bullying, assédio, entre outros.

Os coordenadores do projeto deram algumas dicas de produtos audiovisuais em que assuntos como uso ecessivo de internet, bullying, manipulação pelas redes sociais, são discutidos, entre os quais Diário de Horrores (foto). Todos os conteúdos são adequados para crianças e adolescentes. 

A conversa serviu para dar início à construção coletiva da rede que irá abrigar as produções deles e delas. Como o Instagram é utilizado pela grande maioria, foi a rede escolhida. Após uma dinâmica em que todos e todas escreveram temas que gostariam de ver explorados, o assunto escolhido para nortear o início das ações foi respeito: ao próximo, ao meio ambiente, às diferenças, à memória.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s